Casamento no centro de SP de Marina e Dario

Saudações a todos os amantes de fotografia, e a todos aqueles que por onde passam deixam um pouquinho de si. Melhores pessoas! <3

Hoje vamos contar um pouquinho sobre como foi fazer as fotografias de casamento da Marina e do Dario. Não sei nem por onde começar! Confesso que fazia tempo que eu não me sentia tão livre fotografando casamentos. Esse job me fez lembrar sobre o momento em que decidi que queria isso tudo pra minha vida. Sabe aquele sentimento bom que tem tudo a ver com sonhos e nostalgia?

Vou começar contando um pouco sobre os noivos. A Marina conheceu o Dario há alguns anos, em um fusca prata na cidade de Brasília. Do romance veio o amor, e do amor nasceu a Aurora, que enche a vida deles de luz. Também são paixões do casal a arquitetura, a política e o centro de São Paulo, cidade onde se estabeleceram. 

Uma informação importante para guardar: ambos concordam que casamentos convencionais e cerimônias baseadas na tradição não tem nada a ver com eles.

Vou adiantar que o casamento quebrou MUITAS regras, a começar pelo dia escolhido pelo casal: 7 de Setembro, dia da Independência. Colocamos a Aurora no carrinho e saímos cedo em direção à Rua Bento de Freitas, onde todos se encontrariam. 

Fomos até lá de metro e encontramos lugares bem especiais no caminho, escadarias, terraços, tudo o que representa muito bem a arquitetura paulistana foi devidamente registrado como partes do cenário deste dia tão importante na biografia de ambos. No caminho passamos pelo Grito dos Excluídos, ato que denuncia os mecanismos de exclusão social e levanta bandeiras a favor das minorias e dos marginalizados. A Marina e o Dario se interessam muito por política e por essas bandeiras, portanto fizemos algumas fotos sensacionais! 

Depois partimos direto para o Instituto de Arquitetura Brasileiro, onde todos aguardavam a chegada dos noivos. E foram eles mesmos, com a ajuda de familiares e dos amigos mais próximos, que organizaram e celebraram a cerimônia toda, compartilharam os votos, e se casaram. 

E pra fechar a quebra dos protocolos com chave de ouro, NÃO teve arremesso de buquê! Algumas convidadas ficaram decepcionadas, outras nem tanto, mas o que realmente importa é fazer as coisas do seu jeito, e a Marina e o Dario deram aula de improviso e autenticidade. É isso que inspira a arte, meu jeito de fotografar, e também me faz acreditar em um mundo melhor. Que cada um deixe sua marca por onde passar!

no comments
comentários

seu email nunca será divulgado ou compartilhado. *